5 (100%) 1 vote

Conheça mais sobre a raça pug

Os grandes olhos escuros de formato redondo dos pugs fazem jus ao velho ditado que diz que “os olhos são o espelho da alma”. Eles são de tamanha sentimentalidade que podem acalmar até a mais nervosa das pessoas. Quem resistiria, não é mesmo? Hoje vamos contar um pouco sobre a raça pug. Acompanhe!

A origem dos pugs

Os adoráveis pugs têm uma cronologia intrigante que abrange mais de um país. A história conta que o país de origem dos pugs é a China. No século XVI, os chineses começaram a negociar com países de outros continentes, inclusive com a Companhia Holandesa das Índias Orientais. Além das transações, os pugs começaram a ser dados como presentes. Pode-se dizer que foi aí que começou a história de amor dos europeus com essa raça.

Para você entender a dimensão, há pinturas do artista inglês William Hogarth da realeza britânica com pugs. Outro fato curioso que ajuda a mostrar o quanto o europeu amava essa raça é o famoso “Fortuna”. O “Fortuna” era o pug de Josephine Bonaparte, primeira mulher de Napoleão Bonaparte.

Principais características físicas do PUG

Considerados cães de companhia, esses bichanos entram na categoria “toy” ou de companhia, que pertencem ao grupo 9.

Com as famosas e bem definidas rugas na testa, esses cachorrinhos são conhecidos pela cabeça redonda, cauda enrolada e por serem gordinhos, com peso que pode variar de 6,3kg a 8,1kg. O peso fica desproporcional em seu pequeno corpo de tronco e pernas compactas.

Dica: as rugas não podem encobrir os olhos e o focinho.

A cabeça é larga e sua cara tem uma trufa (ponta do nariz) é preta, a chamada “máscara”, com narinas grandes e bem abertas.

Suas orelhas são finas e macias. Elas podem ser rosas e se dobrarem para trás ou em botão, que são caídas para frente. E seu pelo é liso, fino, curto e brilhante.

Mais uma característica importante é a sua variação de cor. Os pugs podem ser encontrados na cor abricot, que pode ser conhecida como abricó ou fawn, que é basicamente bege com várias tonalidades. E na cor preta. O pretinho clássico.

 

A personalidade da raça pug

Sinônimo de fidelidade ao dono, esse pequenino está ao lado do seu companheiro mesmo quando não é chamado. Outra característica importante da sua personalidade é a docilidade, que faz com que ele seja sociável. Além disso, ele é extremamente inteligente, equilibrado e fácil de se adestrar.

Os pugs merecem mais atenção com a respiração

Cuidados especiais

Os pugs são chamados de braquicefálicos, pois são cães de focinho achatado. Isso significa que eles não conseguem aspirar o ar como os outros. Quando o clima está muito quente, eles podem até ter uma elevação da temperatura do corpo chamada hipertermia. Outra característica a ser observada com mais cuidado é a cavidade nasal mais fechada, ocasionando nos roncos e na respiração ofegante que qualquer dono de pug conhece.

Esse fenótipo faz com que os pugs não consigam se exercitar facilmente e sofram mais com as altas temperaturas.

Curiosidade: outros cães como o Bulgod Francês e Inglês, Shih Tzu, Boston Terrier e Boxer também são braquicefálicos.

Evite o calor ao máximo, acima de 25°C, cães braquicefálicos já sentem muito calor, portanto, quem deseja ter cães dessas raças e moram em regiões quentes precisam ter ar condicionado em casa e criar um ambiente muito refrescante na residência.

Selecionamos algumas dicas que podem ajudar o bem-estar do seu pug. Confira!

– Tente evitar temperaturas acima de 25°C. Para regiões que são quentes, é bom ter uma casa preparada. Ar condicionado e ventilador podem ajudar.

– Procure fazer passeios de, aproximadamente, 15 minutos. Sabemos que muitos donos são preocupados com a obesidade canina, porém vale lembrar que os pugs não podem ser muito exigidos neste quesito. Se quiser, podem ser dois rounds de caminhada. Só lembre-se de escolher um horário bem cedo para não pegar muito sol ou a noite. Que tal o levar para caçar Pokémon?

Outro ponto super importante: é preciso analisar qual é o tempo de passeio que o seu cachorrinho aguenta. Às vezes, deve ser até menos do que 15 minutos. Se ele começar a ofegar muito é hora da hidratação. E, se ele passar mal, leve-o para veterinário.

– Faça brincadeiras com gelo e água dentro de casa.

Afinal, por que ter um pug?

Com certeza você terá um companheiro amoroso se tiver um pug. Porém, antes de escolher esse adorável cão, faça um rápido checklist da sua vida:

– Se você for uma pessoa que pratica atividades físicas e deseja um cachorro para acompanhar corridas, o pug não é bom, pois ele não aguenta muito, como já dissemos acima.

– Sua casa deve ter ventilação natural e artificial para que o cãozinho viva em uma temperatura agradável.

Você tem mais dicas de como cuidar de pugs? Escreva nos comentários!

Comentários

comments